LinkedIn Portugal Murad WebMail Contato Portugal Vilela Almeida Behrens - Direito de Negócios +55 31 3506-8200

Direito da Saúde
21 de janeiro de 2015

“Máfia das Próteses”: entenda melhor o caso!

A reportagem, exibida pelo Fantástico, denominada “Máfia das Próteses” chocou a grande maioria da população do Brasil, menos o setor da saúde. A reportagem que veio a público é uma denúncia de um movimento clandestino, onde empresas que vendem próteses oferecem comissões para médicos usarem seus produtos, transformando a saúde do país em um verdadeiro balcão de negócios.

Ainda de acordo com a matéria, o escândalo maior foi descobrir que muitos pacientes estavam sendo operados e tendo próteses implantadas sem qualquer necessidade. A máfia das próteses operava com valores altíssimos e, consequentemente, as comissões recebidas pelos médicos também.

Boa parte das pessoas que trabalham no setor de saúde já tinham ciência deste fato e também já tinham ouvido falar que a Polícia Federal os estavam investigando. Portanto, para o setor, não houve muita surpresa trazida pelo Fantástico, até mesmo porque o problema já estava sendo objeto de debates nos contratos entre operadoras de planos de saúde e hospitais e até mesmo no Conselho Federal de Medicina, que há muito tempo já havia expedido algumas resoluções normativas sobre o assunto.

A denúncia realizada pelo programa resultou em aberturas de CPIs na Câmara dos Debutados, além de uma força tarefa do Governo que pretende combater a máfia.

A “Máfia das Próteses” não deve ser generalizada

Mais um problema que “cairá no colo” dos médicos brasileiros que, mesmo que de forma subliminar, são novamente postos como responsáveis pelas mazelas de nossos sistemas de saúde.

Em que pese o evidente erro de conduta de alguns profissionais e, ainda, a gravidade da máfia das próteses em termos assistenciais e, também, o enorme impacto financeiro para os sistemas de saúde, é claro que (i) não se pode generalizar a conduta, posto que os médicos que praticam isso são uma minoria e (ii) não se pode imaginar que o problema esteja circunscrito aos profissionais da Medicina; suas origens são muito mais profundas e sistêmicas do que isso.

Este segundo ponto, especificamente, que cuidarei de abordar futuramente.

Fontes:

http://g1.globo.com/fantastico/index.html

http://oglobo.globo.com/brasil/mafia-das-proteses-paga-comissao-por-implantes-cardiacos-desnecessarios-15024985